Evento sediado na Unesc busca soluções e valorização da arte no Sul do Brasil

A Unesc está recebendo professores, arte-educadores, estudantes, profissionais e pesquisadores do Paraná, de toda Santa Catarina e do Rio Grande do Sul para debater o ensino da arte. É o 13º Colóquio Sobre Ensino de Artes e o 4º Encontro Regional da Faeb Sul (Federação de Arte Educadores do Brasil), que nesta edição está promovendo palestras, mesas redondas, exposição de arte, comunicações e oficinas. O evento iniciou na tarde desta quarta-feira e promove encontros até sexta-feira.

Com a temática “Ensino de Arte e Políticas Públicas: manutenção dos direitos e novas conquistas” o evento vai, em mais de 20 trocas de conhecimentos, traçar novas diretrizes, buscar soluções e elevar a qualidade no ensino da arte no Sul do Brasil.

Segundo o diretor de Ensino de Graduação da Universidade, Marcelo Feldhaus, o objetivo é fomentar a ideia de repensar e unir os profissionais. “Precisamos nos fortalecer. São os profissionais e estudantes das artes que estão nas salas de aula educando as futuras gerações. O momento exige que busquemos novas iniciativas coletivamente”, frisou Feldhaus.

Na tarde desta quarta-feira a diretora do Centro de Artes da Udesc Maria da Rosa Fonseca da Silva participou da oficina “Objetos pedagógicos como recurso educativo no âmbito da inclusão” e destacou a importância de se debater estes assuntos. “Enfrentamos situações em sala de aula que a graduação não tem tempo de nos preparar. Na minha primeira aula como professora me deparei com um estudante cego logo na primeira cadeira e não soube como reagir. Educar não é fácil, temos que nos preparar e buscar sempre mais conhecimentos”, destacou Maria.

Abertura

Ainda na quarta-feira, a abertura oficial do evento reuniu os participantes no Auditório Edson Rodrigues para debater a temática central em uma mesa redonda. Maria, que também fez parte da mesa de abertura, reconheceu a necessidade de reuniu os profissionais. “Aqui também vamos entender as últimas transformações da arte e buscar soluções para os direitos que os professores perderam”, explicou a diretora.

O presidente da Aaesc (Associação de arte educadores de Santa Catarina), Marcelo Pereira Seixas, também fez parte da mesa redonda e avaliou o evento como de grande importância. “São temas urgentes de serem debatidos. Esperamos dar aos professores possíveis respostas aos retrocessos das artes no Brasil ”, comentou Seixas.

O evento ainda contou com a participação da presença do presidente da Aprodança (Associação Profissional de Dança do Estado de Santa Catarina), Maxwell Sandeer Flôr.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.