Estudantes escrevem cartas de apoio e entregam aos caminhoneiros

Os caminhoneiros que estavam parados na região de Vila Nova em Içara, nesta manhã, receberam cartas dos alunos do sexto e do sétimo ano, da Escola Antônio Guglielmi Sobrinho, do mesmo bairro. A iniciativa foi da professora de artes, Julmara Goulart Sefstrom.

Tudo começou em sala de aula, onde junto com os alunos, a professora conversou sobre a paralisação dos caminhoneiros e a partir daí surgiu uma reflexão. “Comentei que a categoria normalmente é invisível à sociedade. Tomamos nosso café da manhã, sem sequer pensar que o leite, a farinha do pão e outros insumos vêm até nós via caminhão”, conta Julmara sobre o direcionamento do bate papo.

Após isso, ela perguntou quem tem familiar caminhoneiro, sendo que a maioria tem e que muitos estão nos bloqueios. “Então pedi que fizessem um pequeno cartão artístico, com desenhos e breves mensagens de incentivo e respeito. Procurei enfocar o contexto social, a questão de uma categoria que é vista por alguns como secundária e que na realidade, movimenta o país”, disse a professora.

As alunas, Maria Eduarda Melo Mota e Gabriely Fernandes de Souza, do sétimo ano, contaram que os desenhos foram feitos representando o que os caminhoneiros estão fazendo pelos brasileiros. “Foi uma forma diferente de mostrar que apoiamos o movimento. Mostrando todo o trabalho que passam para trazer o que nós consumimos, afinal tudo o que precisamos passa por eles. Comida, tecido para produzir roupas e outras várias coisas”, disseram.

Como os alunos não tinham a autorização dos pais para fazer a entrega, a professora fez isso.  “Após o material concluído as cartas foram entregues. Tentei mostrar para os estudantes que é possível ter noções de cidadania por meio da arte”, finaliza.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.