Estudantes enterram cápsula do tempo na Famcri

Você sabe o que é uma cápsula do tempo? A ideia é bem simples: dentro de uma caixa ou garrafa, coloque cartas ou objetos e enterre o recipiente para ser aberto só no futuro. Foi isso que a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) em parceria com os alunos do 4º e 5º anos da Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (Satc) fizeram na sexta-feira.

A cápsula foi enterrada no jardim da Famcri, no Parque Municipal Morro do Céu, em Criciúma. Dentro, as turmas guardaram cartas contendo desejos para o futuro do meio ambiente. A ideia partiu dos próprios alunos que, durante o mês de junho, participaram de diversas atividades voltadas à preservação do planeta.

“Colocamos os papéis em pequenas cápsulas para simbolizar o remédio, e todas essas cápsulas dentro de uma maleta branca que simulava uma bolsa de primeiros socorros. Dentro dela estão todos os nossos desejos para que as pessoas entendam que devemos preservar para garantir nosso futuro”, conta a aluna do 4º ano, Ana Beatriz Just Schmitz.

De acordo com a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato, a cápsula ficará enterrada durante um ano, e será aberta na próxima semana do meio ambiente. “Durante a inauguração da trilha Tuiuti, no 28º GAC, os alunos nos entregaram a maleta e ao abrirmos os frascos percebemos que se tratavam de desejos das crianças e que precisavam ser realizados por serem de grande importância ambiental”, lembra.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.