Estação meteorológica instalada no Marista fornece dados atualizados

Uma estação meteorológica foi inaugurada na última semana no Colégio Marista de Criciúma. A proposta é de auxiliar não somente no aprendizado dos alunos, como também no trabalho dos profissionais da área de meteorologia da região.

A ideia surgiu após uma sugestão dos professores da escola, profissionais da área e pais de alunos do colégio. O diretor do Marista, José Carlos Pereira, conta que tudo realmente teve início quando o climatologista, Marcio Sônego, e o professor da Unesc e pai de um dos alunos, Michael Peterson, comentaram sobre a necessidade de ter um aparelho no centro da cidade.

“Achamos interessante a ideia e com a colaboração da comunidade escolar e a Associação de Pais e Professores (APP), conseguimos adquirir o aparelho, pensando inicialmente em oportunizar aprendizagem aos nossos alunos, depois, responder essa demanda da comunidade. A única referência meteorológica que tínhamos está a 10 km aqui do centro. E claro, compartilhar essas informações com o mundo”, explica Pereira.

Como funciona

A estação meteorológica da empresa Agrosystem oferece a previsão local com dados das principais variáveis climáticas atualizadas a cada 2,5 segundos, podendo coletar e registrar dados como: temperatura interna e externa, umidade relativa, direção e velocidade do vento através de um anemômetro, taxa de chuvas e pressão barométrica. O instrumento contribuirá em atividades de diferentes disciplinas, como geografia, química, física, ciências, matemática e biologia, para todas as turmas do Ensino Fundamental, especialmente em um projeto pedagógico de análise de dados e investigação.

“Nossa proposta pedagógica para a educação infantil é pautada em três dimensões de ensino, a pesquisa, a comunicação, onde os alunos precisam compartilhar aquilo que aprenderam e a solidariedade, ou seja, produzir algo em prol do outro”, enfatiza o diretor.

Contribuição em todas as dimensões de ensino

O aparelho coletor de dados ficará no Laboratório de Ciências, aos cuidados da professora de Ciências e auxiliar de laboratório, Maiuli Neves Antunes Beninca, que evidencia o benefício de utilizar os dados da estação em aulas práticas. “Em breve realizaremos uma videoconferência com os professores para conhecermos todas as possibilidades. Mas nossa ideia  é estar trabalhando na matemática com capacidade de volumes, geografia com índices de chuva, temperaturas máximas e mínimas, em ciências a pressão,  ou seja, vai nos ajudar em todas as disciplinas”, destaca.

Na apresentação da estação foram colocadas as possibilidades pedagógicas que ela oferece e divulgado o site para a visualização dos dados coletados. Tudo isso, servindo como um laboratório para os alunos do Marista.

“Os pais já estão utilizando o aplicativo para saber como será a previsão, se devem ou não mandar os filhos levarem um agasalho para a escola”, se diverte o diretor José Carlos, que ainda lembra que neste último sábado, 21, houve uma previsão de estabilidade fria no centro de Criciúma e os profissionais utilizaram as informações do novo aparelho para que fosse confirmado. Ou seja, em menos de uma semana de operação, a Estação Meteorológica do Marista já está contribuindo com a sociedade através da ciência.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.