Especialista dá dicas sobre como planejar metas e o que fazer para conseguir realizá-las

O fim do ano chegou e, além das festividades, também é a época em que as pessoas costumam fazer um balanço do ano que está sendo encerrado e realizar um planejamento para os próximos 365 dias. Tem quem ainda seja adepto das tradicionais agendas de papel e aqueles mais modernos que já aderiram aos planners personalizados ou até mesmo aos aplicativos de celular que auxiliam neste processo. O meio não importa, o que é relevante mesmo é ser honesto na hora de traçar as metas e se empenhar ao máximo para conseguir realiza-las, mas será que você está fazendo isto certo?

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Quem explica é o diretor e instrutor da MasterMind – Treinamentos de alta performance, André Casagrande. Segundo ele, o processo de construção das metas para o novo ano é importante para evitar frustrações futuras e ele deve ser feito antes do ano novo.

“Quem tem meta, tem futuro, quem não tem meta, tem destino. Basta pensar: toda empresa faz uma construção de metas anual, semestral, bimestral… Mas por que algumas pessoas não traçam metas para as suas próprias vidas? É incoerente e pode trazer discordâncias até no meio profissional, geralmente são aquelas pessoas que não se encontram felizes em determinada empresa ou função. É que, assim como a empresa, a pessoa também precisa traçar metas e as duas questões precisam estar alinhadas”, avalia.

O processo de construção das metas engloba organização, planejamento, foco, concentração e honestidade. Casagrande afirma que não basta traçar metas, é preciso avaliar o que será necessário fazer para conseguir alcança-las, ou seja, é importante que elas realmente sejam realizáveis.

“O planejamento é necessário para saber o que você precisa fazer no dia, no mês e ao longo do ano. Porém, antes de planejar, seja honesto consigo, olhe para os últimos anos e perceba o que fez sentido até agora, o que já conseguiu atingir e realizar. Só então elabore o planejamento futuro, pois a construção da meta deve levar em consideração o que foi vivido até os dias de hoje e o que talvez tenha se tornado muito difícil para realizar”, pontua ele.

Etapas para a construção de metas

O diretor e instrutor destaca que existem quatro etapas para a construção de metas. Acompanhe!

Primeiro: ela tem que ser possível; a pessoa não deve querer fazer tudo, sendo que antes não traçava plano algum. Além disto, deve haver um prazo para a execução de cada meta e a pessoa deve entender que, dentro dele, a meta pode ser feita.

Segundo: ela precisa ser adequada, ou seja, toda meta deve estar de acordo com os valores da pessoa e com o que ela acredita. “Você não deve seguir outras pessoas, fazer algo só porque está na moda ou porque todo mundo está fazendo. A meta tem que estar adequada com os seus valores pessoais, nunca passe por cima disso”, alerta Casagrande.

Terceiro: os prazos. Eles são fundamentais para qualquer meta. Você deve estipular uma data para iniciar e um prazo real para quando o objetivo deve ser atingido. Tem meta que é dentro de um mês, outra pode levar o ano todo para ser realizada, mas isso precisa estar pré-definido. E a meta deve ser cumprida dentro deste prazo.

Quarto e mais importante: toda meta tem que ser específica, a mais clara possível. “A sua meta é cuidar melhor do corpo, por exemplo. Como vai fazer isso? Quais hábitos precisará mudar? Que tipos de atividades vai fazer? Quantas vezes? É preciso detalhar os passos que você deve seguir para conseguir atingir seu objetivo. A partir desse pensamento, a pessoa pode traçar todo o seu ano”, conclui.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.