Dia Mundial da Voz: cuidados com a fala devem ser tomados ainda na infância

Especialista dá dicas de cuidados com a voz

Comemorado em todo 16 de abril, o Dia Mundial da Voz chama a atenção para a prevenção de problemas que podem ocasionar danos à voz, um dos aspectos mais marcantes do ser humano. Locutores, radialistas, cantores e diversos outros profissionais usam a voz como instrumentos de trabalho. Afinal, quem não reconheceria, mesmo com os olhos fechados, a voz do Faustão, por exemplo?

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é de que 7.650 novos casos de câncer de laringe serão diagnosticados no Brasil até 2022.  Esse tipo de câncer, geralmente, apresenta os primeiros sintomas nas cordas vocais.

Por isso, é preciso estar alerta para os primeiros sinais de distúrbios vocais que podem ser percebidos ainda na infância. As crianças que apresentam disfonia podem ter dificuldade para relatar acontecimentos e elaborar frases, déficits de memória, troca de sons na fala, problemas de fonação.

A fonoaudióloga Louise de Oliveira orienta pais e responsáveis a incentivarem o desenvolvimento da fala das crianças com conversas genuínas ou brincadeiras que incitem o falar. “É importante gerar um bombardeamento de estímulos no cérebro da criança, mas, se os responsáveis perceberem que há algo de errado com o desenvolvimento da linguagem, é indispensável buscar avaliação de um especialista”, aconselha.

Já na fase adulta, algumas medidas precisam ser tomadas para preservar as cordas vocais e evitar rouquidão funcional ou problemas mais sérios como nódulos, pólipos ou fenda vocal.

“Evitar abusos vocais principalmente quando associado ao uso/abuso de álcool, além de prestar atenção no consumo de água e boa alimentação, poupar-se de falar por longos períodos, no caso de professores e outros profissionais que usam a voz como principal recurso ocupacional. É sempre importante realizar acompanhamento fonoaudiológico para garantir uma voz saudável ao longo de toda vida”, defende Louise.

Veja abaixo algumas dicas válidas para o dia a dia. Queixas específicas demandam outras intervenções e acompanhamento especializado.

  • Beba bastante água (em temperatura ambiente) enquanto estiver falando, em pequenos goles.
  • Mantenha uma alimentação equilibrada, evitando passar muito tempo em jejum e mastigando bem cada alimento ingerido;
  • Coma maçã, pois é adstringente e limpa o trato vocal;
  • Use roupas confortáveis e de tecidos que absorvam a transpiração. Roupas leves e folgadas são ideais para quem trabalha com a voz.
  • Tenha um sono regular;
  • Evite competir com ruídos externos durante a fala;
  • Tente não gritar. Se for falar em público, opte sempre pelo microfone;
  • Fale pausadamente e de maneira correta, articulando bem as palavras;
  • Evite tossir ou pigarrear, respire profundamente pelo nariz e engula a saliva várias vezes ou beba água;
  • Evite usar sprays, pastilhas e dropes que possuem efeito anestésico, isso pode mascarar os sintomas de alguma doença e permitir o abuso vocal.
  • Reduza o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Evite bebidas à base de cafeína, refrigerantes, frituras e alimentos pesados, gordurosos ou condimentados, pois podem dificultar a digestão, provocando refluxo;
  • Evite cigarro.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.