Derlei De Lucca morre aos 71 anos

A professora e historiadora, Derlei Catarina de Lucca, 71 anos, morreu neste sábado, vítima de câncer no pulmão. Ela estava internada em um hospital em São Paulo, para tratamento da doença. Natural de Içara, Derlei lutou contra a ditatura militar, onde participo do grupo, Tortura Nunca Mais. Fundou o e coordenou o Comitê Catarinense Pró Memória dos Mortos e Desaparecidos Políticos, sendo que em 2001, foi condecorada pela Assembleia Legislativa do Estado com a medalha Antonieta Barros. A professora atuou na Apae e hoje ocupa a cadeira n. 1 da Academia Criciumense de Letras. O velório será neste domingo, 19 na Capela Mortuária de Içara.

O prefeito de Içara Murialdo Canto Gastaldon, decretou luto oficial de três dias no município, em virtude do falecimento. “Içara e o Brasil perderam esta noite uma guerreira incansável na luta pela democracia. Derlei Catarina de Lucca, mulher de fibra, forte, corajosa, enfrentou diversas batalhas: a militância, a prisão, o exílio, as saudades de casa, da família e do filho, mas resistiu. Com marcas no corpo e na alma, seguiu lutando bravamente, nos anos pós ditadura, por memória, verdade e justiça. Gratidão por ter tido a oportunidade de conhecê-la. Meus sentimentos aos familiares. Derlei, presente!”, lamentou o prefeito.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.