Dentista de Araranguá agredida por namorado alerta mulheres sobre relacionamento abusivo

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

A dentista Vanessa Emerin, de 26 anos, que foi agredida pelo namorado, conta que não imaginava que pudesse ser vítima de violência e que denunciou o caso à polícia pensando em alertar outras mulheres.

“ Muitas pessoas do bem e de luz estão vindo me perguntar se estou bem, me dando apoio, e força nisso tudo que estou passando e sou muito grata por isso. Às vezes passo momentos tranquilos e rindo, mas há dias que passo literalmente cada segundo chorando. Agora mesmo não está sendo fácil. São pensamentos tristes e que não faziam parte de mim antes, cada segundo tento entender o porquê de estar passando por isso, como não saí dessa antes de ter sofrido isso, como acreditei no amor de alguém que me machucou dessa forma, tão covardemente”, disse ela em entrevista ao Portal Litoral Sul e num texto divulgado em sua rede social.

O casal estava junto há um ano e a agressão teria acontecido na noite da última quinta-feira, 28, após a saída de uma festa em Criciúma. Ela denunciou o caso na Polícia Civil na quinta-feira, dia 21, o ex-namorado prestou depoimento na última sexta-feira, dia 29 e foi liberado.

“Peço de coração, que nenhuma mulher ignore os sinais de um relacionamento abusivo, porque as marcas internas são tão graves e às vezes até mais que as marcas físicas. Se eu pudesse mudar um só dia da minha vida, eu deletaria o dia em que conheci a pessoa que me agrediu, mudaria todos os dias que me fiz de cega para cada atitude agressiva dele em que eu achava que “nunca vai passar disso”, “ele gosta de mim, não vai ter coragem. E ele teve, me fiz de cega a todos os avisos de pessoas próximas que isso iria acontecer, achava que essas pessoas não viam o lado “bom” dele, que somente eu via, até que ele decidiu mostrar do que ele realmente era capaz”, conta ela.

Medo e culpa

Vanessa ainda revela que recebeu várias mensagens de mulheres relatando terem passado pela mesma situação que ela, e que disseram terem se calado por medo, culpa, ou outro motivo qualquer. “Não se calem jamais, sejam fortes! O primeiro puxão no braço, o primeiro empurrão, ou qualquer sinal de ciúme possessivo, terminem e se afastem, não achem que é amor. Quem ama cuida, quem ama dá amor, carinho e não pancada. Tenham força e consciência que o homem que faz isso uma vez, duas vezes ou mais, nunca vai mudar. Eu precisei chegar no meu limite para entender isso, não façam o mesmo. Darei a volta por cima com o tempo, mas também quis compartilhar a realidade com vocês”, finaliza.

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#agressao, #covarde, #mulher, #vanessa emerin, home_destaque, vítima

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo