Déficit do CriciumaPrev gera preocupação da classe empresarial

A diretoria e o Conselho Superior da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) receberam na noite de ontem, membros do Observatório Social de Criciúma, que apresentaram o relatório de atividades dos últimos anos, referente ao acompanhamento da aplicação dos recursos públicos do Executivo e do Legislativo.

Entre os relatórios apresentados estavam os números do Instituto de Previdência de Criciúma, o CriciumaPrev. O presidente do Observatório Social de Criciúma, Sinésio Volpato, demonstrou a preocupação da entidade quanto a sustentabilidade financeira do instituto. Atualmente, o CriciumaPrev possui um déficit atuarial de R$ 39,5 milhões referente aos servidores já aposentados. Considerando os recursos necessários a cobertura das aposentadorias de todos os servidores que estão na ativa, este déficit passará para R$ 599 milhões.

“O patrimônio atual do CriciúmaPrev não cobre nem os valores a serem pagos pelos que já estão aposentados. Este déficit recairá sobre o orçamento da prefeitura quando toda a sociedade pagará a conta”, destaca.

O presidente da Acic, Moacir Dagostin, reconhecendo a gravidade da situação colocou a entidade à disposição para contribuir e apoiar as ações do Legislativo e do Executivo em busca de soluções para este cenário. “Reconhecemos que somente o Executivo e o Legislativo podem mudar esta situação, porém toda a sociedade precisa ser conscientizada da responsabilidade que incidirá sobre a mesma quando terá que administrar este déficit. Por isso, a diretoria da Acic apoia os poderes para alteração do projeto”, coloca.

Para tratar do assunto, a Acic agendará audiência com o presidente da Câmara de Vereadores e com o prefeito municipal nos próximos dias.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.