Criciumenses ajudam o Brasil a conquistar o terceiro lugar no Sul-Americano de Xadrez

Os enxadristas Erick da Silva Schmitz e Mirela Pedro Tereza, da Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma, ajudaram o Brasil a conquistar o terceiro lugar geral no XIV Festival Sul-Americano da Juventude de Xadrez. Realizado em Luque, no Paraguai, entre os dias primeiro e seis de dezembro, a competição reuniu 371 participantes de dez países.

Mirela assegurou o décimo lugar na categoria sub-10, entre os 29 competidores. A enxadrista havia conquistado a medalha de ouro na categoria sub-8 na competição, em 2016. “Ficar entre os dez melhores foi um bom resultado. Agora vamos amadurecer para buscar o título ano que vem”, ressalta o treinador de xadrez da FME de Criciúma, Evandro Bitencourt.

Pela primeira vez em uma competição internacional, Schmitz faturou a 22ª colocação no sub-14, entre 36 atletas. “Encarar a primeira competição internacional não é fácil, ainda mais sendo uma das categorias mais difíceis do torneio”, explica Bitencourt.

O Peru faturou o primeiro lugar geral, enquanto que a Argentina assegurou a segunda colocação. “Os resultados foram satisfatórios. Estamos felizes em ajudar o Brasil a ficar em terceiro lugar. É um torneio muito difícil e cansativo por serem seis dias de competição”, destaca Bitencourt.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.