Criciúma da Zoeira, três anos de humor ácido

Nesta terça-feira, dia 23, uma das páginas do Instagram mais conhecidas pelos criciumenses completa três anos, o Criciúma da Zoeira. Provavelmente você acompanha, já marcou o perfil quando viu algo inusitado ou um carrinho de supermercado perdido pelas ruas. Mas, você conhece a história do perfil? O Portal Litoral Sul entrevistou o ADMiro, administrador da página, e vai contar um pouco dela pra você.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

O perfil foi criado em 23 de março de 2018, em uma universidade de Criciúma.  O criador, ADMiro, é uma incógnita. Ninguém conhece ou sequer sabe de onde ele veio. O intuito de criar a página era apenas levar informação, humor, cultura e dar voz para a população.

“A ideia veio de uma colega. Ela estava escrevendo um e-mail para uma professora, justificando uma falta. Pedi licença e comecei a escrever algumas coisas. Então, ela sugeriu que eu criasse uma página nas redes sociais. Inicialmente achei que não ia dar certo. Mas, mesmo assim, fiz”, conta ADMiro.

O que ele não esperava é que o perfil fosse alcançar à proporção que tomou, atualmente, com 14,7 mil seguidores. “Nunca foi números ou compra de seguidores. Nunca teve nada disso, foi tudo orgânico. Na primeira semana consegui alcançar 100 seguidores. Uma das minhas maiores conquistas é manter eles até hoje. Isso, para mim, é uma vitória, pois é sinal que a página não perdeu sua essência”.

No início o ADMiro não sabia ao certo o que estava criando. Era humor na cidade de Criciúma e não apenas uma página de Criciúma. Mas, a página começou a crescer e hoje, viralizou. “Na época, minha ideia era apenas criar conteúdo e ver se ia dar certo. Gosto de escrever, criar e inventar coisas”, conta o administrador.

A criatividade rola solta na página. Tem quem use ela para desabafar, postar barbeiragem dos outros, pedir ajuda ou compartilhar a imagem de um carrinho de supermercado abandonado por aí. “Hoje ela é uma página bem moderna. Transformo meme em cultura popular, nunca foi algo do tipo: Nossa, olha como ele estaciona errado”, enfatiza ADMiro. 

Linguagem da página

A linguagem descrição da página é: Humor ácido, politicamente incorreto, sem censura, não recomendado para moralistas. “No início foi bem difícil lidar com essa questão. Atualmente, está mais fácil do pessoal entender que a linguagem é essa. A nossa intenção nunca é menosprezar, diminuir ou expor alguém. No máximo expor injustiças que a página não concorda”, explica.

O administrador afirma que a relação dele com os seguidores é algo diferenciado. Embora a linguagem seja ácida, muitas vezes levemente pesada, a consideração com os leitores é prioridade. “Temos uma relação e prezo muito por isso, credibilidade e respeito. Ter um vínculo com os seguidores, eles sentem realmente que existe uma troca verdadeira”, relata.

 

Criação da logomarca, o dinossauro

Anteriormente, a página já teve outras logomarcas. Hoje, a imagem de um dinossauro verde representa o perfil Criciúma da Zoeira. Mas, como o administrador associou o animal com o perfil? Ele explica: “Seria uma história de ficção. Eu, um dinossauro da Linha Anta. O bairro é tão longe, mas tão longe, que ainda é uma localidade que tem dinossauro” brinca o administrador.

O ADMiro cogita a hipótese de um dia revelar a sua identidade. Para isso, ele está criando uma máscara com a imagem do dinossauro. “Ela já é e pensada nisso, se um dia eu quiser me revelar via página ela é uma preparação. Estamos em um processo de construção para fazer essa máscara, baseada na logo”, mas frisa, “Se um dia isso acontecer”.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.