Covid-19: com UTIs lotadas, Amrec avalia abertura de novos leitos na região

Região Carbonífera deve entrar no nível gravíssimo nos próximos dias

A possibilidade da abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na região para pacientes de Covid-19 foi pauta de uma reunião entre o presidente da Amrec e prefeito de Orleans, Jorge Koch, e o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro. No encontro, foi avaliada a atual situação em relação à pandemia.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

O crescente número de aumento dos números em Santa Catarina preocupa as autoridades. No Estado, somente a região da Amrec ainda permanece em situação grave (laranja), as demais regiões estão em nível gravíssimo (vermelho), segundo a matriz de risco divulgada no último sábado, dia 20. A expectativa é de que a região carbonífera entre no risco gravíssimo nesta semana.

Durante o encontro, no gabinete do prefeito de Criciúma, foi analisada a abertura de leitos de UTI no antigo Hospital do Rio Maina (atual Centro de Retaguarda) e no Hospital São Marcos, em Nova Veneza. Em um segundo momento, a expansão nos leitos de UTI também pode abranger outros hospitais da região, como: Santa Otília, de Orleans; Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga; São Roque, de Morro da Fumaça; e São Donato, de Içara.

Pacientes de outras regiões de SC na Amrec

O diretor técnico do Hospital São José, Rafael Elias Farias, também participou da reunião e informou que a Amrec recebeu nove pacientes de outras regiões de Santa Catarina. Segundo o diretor, a Amrec deve alcançar, ainda hoje, a lotação de leitos de UTI.

As dificuldades enfrentadas na região Oeste também foram levantadas na reunião, como a falta de equipamentos e de profissionais. Além, de profissionais exaustos com a atual situação.

Nesta terça-feira, às 9 horas, a Comissão de Intergestores Regionais de Saúde da Amrec realizará uma reunião de emergência. O encontro contará com a participação dos prefeitos e do Superintendente de Serviços Especializados e Regulação da Secretaria de Estado da Saúde, Ramon Tártari. Uma vistoria técnica será realizada nos hospitais da região para verificar a implantação de novos leitos de UTI para Covid-19.

Sobre a variante

A variante é a P.1, a mesma identificada em Manaus. A nova variante apresenta uma carga viral mais elevada, tendo uma maior capacidade do indivíduo portador do vírus transmitir para outra pessoa. Na linhagem B.1.1.28, a variante se mostra predominante em relação a todas as mostras sequenciadas no Estado do Amazonas.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.