Correndo pelo Futuro

Incentivar a prática do atletismo e fortalecer as equipes que representam Criciúma. Esses são alguns dos objetivos do projeto Correndo pelo Futuro, idealizado pela Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma. Com 17 anos, a criciumense Vitória Rebello integrou o programa em 2012 e, atualmente, defende o município em torneios estaduais e nacionais. Na 17ª Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), disputada em Rio do Sul, a atleta conquistou duas medalhas: ouro no lançamento de disco e prata no arremesso do peso.

Em 2017, Vitória ainda competirá em dois torneios. Entre os dias 28 e 29 deste mês, a atleta disputa o Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo Sub-23, realizado em Porto Alegre (RS). Em novembro, a competidora representará Santa Catarina nos Jogos Escolares da Juventude (JEJ), destinado a estudantes com idade entre 15 e 17 anos. O evento ocorre em Brasília (DF).

“É uma ótima experiência estar competindo com os atletas de todo o Brasil. Estou treinando para os próximos campeonatos. Pretendo melhorar a minha marca”, destaca Vitória.

Conforme o treinador Luiz Henrique Berti, no Rio Grande do Sul a criciumense disputará o Brasileiro de Atletismo visando melhorar o desempenho pessoal. “Ela é uma grande potência do atletismo catarinense. Em Porto Alegre, a Vitória vai competir em uma categoria acima. Já nos JEJ, queremos que ela se consagre a melhor do Brasil para estudantes com até 17 anos”, salienta.

Primeiros passos

Os primeiros passos de Vitória no atletismo foram dados em 2012, mas foi em 2013 que a atleta competiu pela primeira vez. “Foi em um torneio em Nova Veneza. Eu ganhei a medalha de ouro no arremesso do peso e no lançamento de disco”, comenta a competidora. “Acumulamos mais derrotas do que vitórias no atletismo, mas procuro uma estabilidade para poder continuar brigando por medalhas. Não temos apenas vitórias. Precisamos levantar a cabeça e persistir até alcançar as metas”, completa.

Correndo pelo Futuro

O projeto Correndo pelo Futuro iniciou em 1996, com o atual presidente da FME de Criciúma, Sandro Araújo. “A proposta incentiva a prática do atletismo para crianças de 10 a 13 anos. Fornecemos todo o suporte para os participantes, além de realizarmos treinamentos”, ressalta.

A iniciativa lapidou muitos talentos nas últimas décadas. Ana Cláudia Lemos, campeã nos 200 metros rasos e no revezamento 4×100 metros rasos dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2001, é uma das atletas descobertas por meio da iniciativa da Administração Municipal.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.