Colaboradores participam de ação que visa reduzir gastos na universidade

Uma ação que visa a redução de gastos e o bom uso dos equipamentos da Universidade. Assim foi a tarde, de ontem (24), de colaboradores, gestores e acadêmicos ao participarem de uma capacitação do Programa Educação + Eficiente Unesc. O encontro apresentou as ações realizadas na Universidade com o programa e dicas do uso correto dos equipamentos.

O programa da Instituição faz parte do PEE (Programa de Eficiência Energética) da Aneel (Agências Nacional de Energia Elétrica) e é uma parceria entre a Unesc e a Celesc. O programa da Universidade tem como objetivo promover a eficiências energética do sistema de iluminação da Unesc por meio da substituição de iluminação, ar condicionados e aquecedores das piscinas por equipamentos mais eficientes.

De acordo com o coordenador do DPI (Departamento de Projetos e Infraestrutura) da Unesc, Marcio Vito, a Universidade já realizou ações significativas no que diz respeito a troca e aquisição de novos equipamentos. “O programa também visa a modernização e o uso consciente desses equipamentos”, ponderou.

Conforme o engenheiro de energia da Inerge, empresa responsável pela realização do projeto, Jhuan de Souza, a ação apresenta benefícios a curto e a longo prazo para a Instituição. “A otimização dos investimentos, a modernização dos equipamentos, a melhor eficiência deles e claro, a redução do consumo e dos gastos”, explicou.

Ações na Universidade

A Unesc teve o projeto Eficiência Energética aprovado no processo de seleção realizado pela Celesc na Chamada Pública PEE 001/2016. Os projetos deveriam estar pautados em ações de melhoria de instalação que envolvam a troca ou melhoramento do desempenho de equipamentos e sistemas energéticos.

Após a aprovação e até o momento, o programa já substituiu 6.966 lâmpadas fluorescentes 40w por lâmpadas de LED 15w e 70 equipamentos de ar condicionado de janela obsoletos por equipamentos eficientes com selo Procel A. Além da instalação de um sistema solar de piscina em substituição ao sistema convencional de aquecimento e da instalação de desumidificadores de alta eficiência no sistema de climatização do Biotério.

Conforme Souza, a substituição deve ocorrer somente se necessária. “Os equipamentos substituídos devem ter a mesma eficiência energética ou ainda melhores”, comenta. Os equipamentos substituídos foram descartados de maneira correta, com empresas especializadas no descarte.

A iniciativa, regulada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), disponibilizou mais de R$ 800 mil para aprimoramentos no desempenho energético de equipamentos e sistemas que utilizam energia elétrica na Universidade.

O encontro contou com a participação do engenheiro eletricista da Celesc, Bruno Cordeiro, e o projeto é coordenado pela equipe do Departamento de Projetos e Infraestrutura da Unesc, sob responsabilidade da arquiteta Laise Niehues Volpato.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.