Câmara vota pauta exclusiva

A sessão da Câmara de Vereadores de Forquilhinha, teve pauta exclusiva na noite desta segunda-feira, 20, a discussão e votação da LOA, Lei Orçamentária Anual. A LOA estima as receitas e fixa as despesas da Prefeitura Municipal, do Fundo Municipal de Saúde, do Fundo da Previdência Social dos Servidores Municipais, da Fundação Municipal Ambiental e da Câmara de Vereadores, para o exercício financeiro de 2018. O Orçamento Geral do Município de Forquilhinha para o ano que vem, estima a receita e fixa as despesas em R$ 100.140.000,00 (cem milhões, cento e quarenta mil reais).

O projeto foi aprovado por unanimidade. Mas o vereador Juliano Arns (PDT) disse que apesar de aprovar a LOA, fica preocupado em relação a divisão dos recursos, como o valor destinado a pasta de Desenvolvimento Econômico. “Acho que R$ 600 mil é pouco, porque precisamos buscar desenvolvimento para a cidade, o que também vai significar geração de emprego e renda”, justificou Arns. Juarez de Oliveira (PP) reforçou essa questão. “Caso seja necessário, o município pode fazer transposição de recursos entre as secretarias com a aprovação do legislativo.”

O presidente da Câmara, Maciel da Soler (PMDB) ressaltou ainda que existe uma grande preocupação, por parte dos empresários e da Administração, em ampliar os núcleos industriais e principalmente a diversidade dos negócios. “A gente nota essa preocupação, por isso durante a nossa legislatura vamos procurar cobrar e contribuir com sugestões de melhorias para a nossa cidade. O vereador não faz o orçamento mas fiscaliza”, concluiu o presidente.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.