Cabo Fernanda Veiga: uma das primeiras mulheres na corporação do 4º BBM em Criciúma

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

Mulher, filha, mãe e Bombeira Militar. Assim como em diversas áreas profissionais, as Bombeiras Militares dividem seus serviços com o restante dos afazeres da vida. As mulheres seguem buscando seu espaço na sociedade, e na área militar não é diferente, atualmente o 4º Batalhão de Bombeiros Militar (4º BBM) conta com dez Bombeiras Militares na corporação. A cabo BM Fernanda Veiga foi uma das primeiras mulheres na corporação do 4º BBM, em Criciúma.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Em uma conversa com a cabo ela relembra que sua inspiração veio de seu avô que tinha o sonho de ver um neto militar, seja policial ou bombeiro, e também de seu tio, Almir Fernandes, policial civil e presidente da Cruz Vermelha de Criciúma. “Quando eu era pequena eu não sabia diferenciar o que era um policial civil e um militar, e por isso sempre tive meu tio como inspiração, a forma como as pessoas tratavam – e tratam ele até hoje, o carinho com o próximo”, destaca Fernanda.

Fernanda é formada em fisioterapia, e decidiu prestar concurso público por não ter se adaptado com a área. “Eu sempre tive o apoio de meu esposo e da minha mãe – a quem eu devo tudo o que tenho hoje – estudei durante dois anos seguidos”, relembra. Em seu edital do concurso, em 2008, estava disponível apenas uma vaga para mulher em Criciúma.

“Desde o Curso de Formação de Soldados eu tive que mostrar que eu estava apta ao serviço, e que estava sempre pronta e disposta à qualquer ocorrência”, enfatiza cabo Veiga. Na corporação há 12 anos ela ainda destaca que todas as dificuldades só a tornou mais forte.

 

Fotos: Manuela Silva | Assessoria 4º BBM

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

# Dia Internacional da MUlher, Bombeira Militar, Cabo Veiga