Autismo e os gatilhos de superação são temas de palestra

O escritor, palestrante, produtor de conteúdo no canal Diário de um Autista e músico, Marcos Petry, esteve em Forquilhinha para falar sobre o “Autismo e os gatilhos de superação”. A palestra promovida pelo Governo Municipal, por meio da Secretaria de Educação, reuniu professores, pais, alunos e a sociedade em geral para ouvir as experiências de Petry e suas vivências enquanto uma pessoa com autismo.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Para falar sobre o tema, a mãe de Marcos, Arlete Petry, relatou o comprometimento da família com os estímulos ao desenvolvimento do filho. Na sequência, Marcos Petry trouxe o seu relato de vida, repleto de situações, vivências, dificuldades, mas sobretudo, a sua enorme superação aos desafios que a vida impõe a um autista. O silêncio invadiu o espaço do Ideal Esporte Clube, onde os participantes se acomodaram para ouvi-lo.

“Eu não tinha contato visual, achava difícil me socializar, era intolerante a sons, tinha dificuldades de lidar com a coordenação motora fina, havia rotinas muito restritas no dia a dia, fazia movimentos repetitivos. Uma amiga, que na época estudava psicopedagogia, veio até nós e comparou meu comportamento ao autismo. Nunca tive um laudo da condição por especialistas”, relata Petry.

Não existem exames laboratoriais

Estudos indicam que não existem exames laboratoriais ou de imagem que ajudem a identificar o autismo. Em geral, o médico considera o histórico do paciente, a observação de seu comportamento e os relatos dos pais. Petry considera a música e a linguagem como duas vias importantes que contribuem na evolução humana. “Foi através destas que tenho estabelecido metas, conhecido e desafiado meus limites. Diligência é a base para meus projetos”, disse. “A paciência é uma postura e um comportamento bacana para se ter com um autista”, acrescenta.

A palestra fez parte das atividades de formação continuada realizada pela Secretaria de Educação. “Foi uma noite de oportunidade para poder ouvir, refletir e por diversos momentos se emocionar com a história de vida de Marcos. E, sobretudo, foi um momento de novos conhecimentos para contribuirmos no desenvolvimento dessas crianças, tanto os profissionais da educação e a todos que participaram”, resume a gerente de Educação, Morgana Tomazi.

#autismo, #Criciúma, educação, home_destaque, saúde