Associações empresariais buscam soluções para trabalhadores da indústria na região

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

As Associações Empresariais de Criciúma (Acic) e de Içara (ACI) estão juntas com as lideranças políticas e empresariais em busca de soluções para que os trabalhadores das indústrias possam seguir com as atividades de maneira segura em meio a pandemia do COVID-19.

Na tarde desta quinta-feira, 19, as entidades emitiram notas onde garantem que as empresas cumpram as exigências para preservar a saúde dos colaboradores.

Confira nota da Acic

A Associação Empresarial de Criciúma – Acic e Fiesc Regional Sul reafirmam sua preocupação com a saúde pública neste momento tão grave que passa o país e com os impactos econômicos gerados ao setor produtivo. As indústrias da região estão cumprindo o decreto do Governo do Estado de Santa Catarina e tomando medidas para seguir a determinação de operar com capacidade mínima de funcionamento, considerando a realidade de cada empresa e seu segmento industrial. A classe empresarial, assim como toda a comunidade catarinense, diante de uma situação de emergência, está se adequando e tomando, com a maior brevidade possível, todas as medidas que favoreçam a segurança e a preservação da saúde dos colaboradores e de toda a comunidade, e a manutenção da sustentabilidade econômica das empresas. A Acic e a Fiesc Sul, juntamente com a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), estão articulando junto aos governos Estadual e Federal as solicitações e demandas dos empresários no intuito de amenizar os efeitos do coronavírus e manter a saúde da economia local e regional. As entidades fazem um apelo aos representantes políticos da região para que fiquem atentos na defesa dessas demandas e reivindicações do setor industrial e atuem de forma propositiva e com urgência, para que as providências sejam tomadas.
O momento é de união, bom senso e diálogo entre entidades, iniciativa privada, poder público, trabalhadores, sindicatos e a comunidade em geral, em prol do bem comum. Os empresários ratificam o zelo que o momento requer para garantir a qualidade de vida das pessoas. Temos convicção que, se estivermos todos unidos, sairemos fortalecidos e vitoriosos deste momento excepcional, o qual todos vivenciam pela primeira vez, em busca do melhor a todos.

Moacir Dagostin
Presidente da Acic

Diomício Vidal
Presidente da Fiesc Regional Sul

>Cobertura especial, saiba tudo sobre coronavírus

Confira nota da ACI

A Associação Empresarial de Içara, em respeito e cumprimento as diretrizes repassadas pelo Ministério Público de Santa Catarina, orienta que todas as atividades industriais sejam reduzidas a capacidade mínima. Esta é uma determinação prevista pelo Decreto 515/2020 do Governo do Estado para as regiões em que o contágio comunitário do Covid-19 já foi detectado, como está confirmado no Sul do estado. Sabemos dos impactos econômicos e, junto com a FACISC – Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, estamos em busca de medidas que possam minimizar o comprometimento da saúde das empresas locais. Neste momento, o descumprimento de determinações previstas em decreto poderá afetar ainda mais a recuperação dos diversos setores econômicos. O momento é de preservar vidas. As empresas que adotarem produção mínima também deverão adotar medidas preventivas para que a saúde dos colaboradores não esteja em risco. A medida pode parecer drástica agora, mas é o momento oportuno para se evitar sobrecarga do sistema de saúde e o comprometimento de parte de nossa sociedade. A FACISC também criou um material com orientações trabalhistas sobre como as empresas devem proceder em virtude do COVID-19.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Federação oferece cartilha para orientar empresários tem tempo de crise sanitária

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) forneceu as empresas uma cartilha com recomendações para o enfrentamento do coronavírus. Confira algumas medidas fornedidas pelo Ministério Público do Trabalho:

FORNECER lavatórios com água e sabão;

FORNECER sanitizantes (álcool 70% ou outros adequados à atividade);

ADOTAR medidas que impliquem em alterações na rotina de trabalho, como, por exemplo, política de flexibilidade de jornada quando os serviços de transporte, creches, escolas, dentre outros, não estejam em funcionamento regular e quando comunicados por autoridades;

ESTABELECER política de flexibilidade de jornada para que os trabalhadores atendam familiares doentes ou em situação de vulnerabilidade à infecção pelo Coronavírus e para que obedeçam a quarentena e demais orientações dos serviços de saúde;

NÃO PERMITIR a circulação de crianças e demais familiares dos trabalhadores nos ambientes de trabalho que possam representar risco à sua saúde por exposição ao novo Coronavírus, seja aos demais inerentes a esses espaços;

SEGUIR os planos de contingência recomendados pelas autoridades locais em casos de epidemia, tais como: permitir a ausência no trabalho, organizar o processo de trabalho para aumentar a distância entre as pessoas e reduzir a força de trabalho necessária, permitir a realização de trabalhos a distância.

Para saber das recomendações completas você pode acessar clicando aqui.

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

# Associação Empresarial de Criciúma, #Associação Empresarial de Içara, #trabalhadores, Aci, Acic, Coronavirus, Criciúma, Içara, indústria, saúde

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo