Após morte de morador de Criciúma não vacinado, médico alerta sobre importância da vacinação

Munícipio registra 656 mortes em decorrência da Covid-19

Depois de 21 dias, Criciúma voltou a registrar um óbito por Covid-19. A morte foi de um homem de 38 anos, morador de Criciúma e que segundo a Vigilância Epidemiológica não tinha tomado nenhuma dose da vacina contra o novo coronavírus.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Para o médico e coordenador do Centro de Reabilitação Cardiopulmonar Pós-Covid de Criciúma, Luiz Carlos Custódio Fontana, é preciso que as pessoas entendam que a pandemia ainda não acabou. “Por mais que já tenhamos um número expressivo de pessoas vacinadas, ainda tem um percentual bem grande de pessoas que não se vacinaram e algumas delas que não realizaram a segunda dose”, afirma.

Ainda de acordo com o médico, não se tem garantia que toda população será vacinada até o final do ano. “Se faz necessário seguirmos com todos os cuidados: usar máscara, álcool gel, lavar as mãos e respeitar as medidas de restrição.

De acordo com o informe epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Criciúma nesta quinta-feira, dia 21, Criciúma já registrou 656 óbitos e no momento tem 92 casos ativos e 10 suspeitos, com 26 pacientes internados, sendo 13 deles na UTI.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.