Adolescente que matou amigo diz que disparo foi acidental

 

Um adolescente com mais de 20 passagens policiais por furto, roubo, homicídio e tráfico de drogas foi quem matou Mikael Pavan, 33 anos, no dia 4 do último mês. O jovem de 16 anos, confessou o crime para a polícia, mas alegou que o disparo foi acidental.

O inquérito policial que apurou o homicídio está sendo remetido pela Divisão de Investigação Criminal de Criciúma (DIC) à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), onde o adolescente irá responder pelo ato infracional de homicídio culposo.

“ Ele disse que era amigo da vítima e que o tiro foi acidental, pois estava manuseando a pistola”, informou, André Milanese, delegado de Polícia e coordenador da DIC.

O crime

Mikael que era usuário de drogas foi deixado já sem vida em frente ao Posto de Saúde do bairro Boa Vista, por dois jovens que se evadiram do local. A vítima recebeu um tiro disparado por uma pistola calibre 9mm, que transfixou seu braço e se alojou no tórax.

No dia 12 deste mês, o adolescente foi apreendido pela Polícia Militar, após roubar um veículo em Nova Veneza, sendo levado para o Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep). A pistola calibre 9mm utilizada no homicídio foi apreendida no dia 30 de abril pela polícia militar em poder de um comparsa do adolescente.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.