Abert emite nota de repúdio à agressão sofrida por jornalista no jogo entre Criciúma e Paraná

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) enviou nota nesta quarta-feira, dia 20, onde repudia a ação da Polícia Militar de Santa Catarina contra o repórter Jairo Silva Junior, da Rádio Transamérica de Curitiba (PR), durante cobertura do jogo entre Criciúma e Paraná, no estádio Heriberto Hulse.

“Ao registrar as agressões por parte de policiais militares a funcionários da equipe do Paraná, Jairo foi detido e conduzido à delegacia e teve o aparelho celular apreendido. Nada justifica a agressão a um repórter que está devidamente identificado como imprensa e no exercício da profissão. A plena liberdade de informação jornalística está garantida na Constituição Federal e não pode, em qualquer circunstância, ser desrespeitada. A Abert pede às autoridades locais a apuração dos fatos e punição dos responsáveis. Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão”, diz o texto.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Entenda o caso

A confusão começou após a expulsão do zagueiro Rodolfo, que reclamou do árbitro Daniel Nobre Bins de uma falta em Luiz Otávio antes do gol de empate de Léo Gamalho. O diretor do Paraná teria subido o túnel de acesso ao gramado para retirar o jogador e, como não estava na relação de autorizados a estarem no local, um PM teria começado a empurrá-lo de forma agressiva. O repórter Jairo Junior foi filmar ação, que também envolvia o assessor de imprensa do Paraná, Irapitan Costa, e foi abordado pelo PM, que o deteve, juntamente de seu celular.

 

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#Abert, #agressao, #jornalista

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo